Produção de cosméticos sustentáveis: startup paulista cria método

produção de cosméticos sustentáveis startup paulista cria método

Produção de cosméticos sustentáveis desenvolveu um sérum rejuvenecedor a partir de bioativos obtidos da Artemísia, utilizada na medicina tradicional chinesa

Criada em 2020, como uma ideia da farmacêutica Soraya El Khatib, a startup S Cosméticos do Bem tinha por objetivo inicial desenvolver produtos baseados em preceitos da economia circular. Ou seja, em que toda a cadeia de produção contribui para uma atitude de maior sustentabilidade, com menos impacto no meio ambiente.

Produção de cosméticos sustentáveis

Sendo assim, nos últimos meses a produção de cosméticos sustentáveis se tornou uma spin-off da Universidade Estadual de Campinas. Além disso, ela contou com o apoio do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE). Resultado: há uma boa aceitação de um dos seus produtos inovadores disponíveis de forma comercial. Trata-se do sérum rejuvenecedor.

Bioativos

A produção utiliza bioativos extraídos da Artemísia (Artemisia annua), planta originária da China. Um dos principais componentes dessa espécie é utilizado na Ásia, pela medicina tradicional chinesa, para o tratamento da malária. El Khatib explica ao Pesquisa para Inovação:

“Segundo vários estudos, essa planta tem, aproximadamente, três mil bioativos. O produto que desenvolvemos a partir dela tem uma formulação mais viscosa que um líquido, mas não chega a ser um creme, e tem se mostrado um sucesso em termos de regeneração da pele, o que reduz de forma significativa os sinais de envelhecimento.”

Eficácia no combate da malária cerebral e da malária falciparum

Além disso, os estudos sobre Artemísia apontam que os componentes da planta são potentes e eficazes no combate da malária cerebral e da malária falciparum.

Essa variedade da doença – causada pelo plasmodium, transmitido na maioria das vezes por mosquitos do gênero Anopheles – é considerada uma das mais agressivas para o ser humano. E foi por causa dos estudos das propriedades da artemísia no combate à malária que a pesquisadora chinesa Yu Yu Tu ganhou parte do Nobel de Medicina e Fisiologia de 2015.

Objetivo da startup paulista

Entretanto, nos laboratórios da startup o principal objetivo dos pesquisadores era desenvolver produtos cosméticos e repelentes para insetos comuns no Brasil a partir da planta. Para isso, desenvolveram técnicas inovadoras para extração dos princípios ativos que não poluíssem o meio ambiente.

“As metodologias convencionais se mostraram um desastre total em relação aos nossos objetivos. Os resíduos desses processos são muitas vezes tóxicos e poluem muito o ambiente, além de não serem escaláveis. A nossa condição de montar toda a cadeia de acordo com as práticas da economia circular nunca seria atingida daquela forma.”

Aromático, perene e cresce em arbustos

Além disso, o vegetal chinês é aromático, perene e cresce em arbustos. Possui folhas verdes e caule ereto e acastanhado. Chegando a um metro de altura. Inclusive, no Brasil o cultivo da planta já sofreu as devidas adaptações por causa das diferenças climáticas entre América do Sul e China. E isso favoreceu o uso da planta por aqui.

Com isso, a produção de cosméticos sustentáveis aproveita todas as qualidades da planta, sem usar solventes orgânicos tóxicos.

“Esse processo garante a ausência de ingredientes alergênicos, transgênicos ou qualquer resíduo de origem animal.”

Inovação patenteada

Por fim, a S Cosméticos do Bem acaba de patentear a inovação, burilada a partir dos conceitos e metodologias da química e da farmacologia.

A farmacêutica afirma que há metas mais ousadas ainda para os próximos anos. Para isso, a startup pretende buscar parcerias para atingir uma escala maior de produção para os itens já comercializados. Trata-se da linha exclusivamente voltada aos repelentes, continuará sendo um destaque da empresa. Prova disso é que a companhia tem a patente de uma linha de sprays, feitos com óleos voláteis da Artemísia. eles prometem garantir proteção contra mosquitos, inclusive contra o Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, do zika vírus e da febre amarela.

“Também estamos com um projeto em desenvolvimento muito promissor de um produto contra o Sars-CoV-2.”

*Foto: Divulgação

IGP-DI acumula alta em 12 meses e chega a 2,17% em março

igp-di acumula alta em 12 meses e chega a 2,17% em março

IGP-DI acumula alta em 12 meses, batendo 30,63% neste período

O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou alta de 2,17% em março depois de subir 2,71% no mês anterior. E ainda aliou a descompressão dos preços no atacado, compensando o peso dos combustíveis no varejo.

IGP-DI acumula alta em 12 meses

O dado foi divulgado nesta quarta-feira (7) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Além disso, o resultado ficou abaixo da expectativa em pesquisa da agência Reuters de avanço de 2,63%. Sendo assim, o índice passa a acumular alta de 30,63% em 12 meses.

IPA-DI no mês de março

Já no mês de março, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que corresponde a 60% do indicador, desacelerou a alta para 2,59%, de 3,40% em fevereiro.

Bens Intermediários

Em relação aos custos dos Bens Intermediários passaram a subir 4,04% em março. Isso após dispararem 6,60% no mês anterior. Na ocasião, houve desaceleração da alta do subgrupo materiais e componentes para a manufatura de 5,51% para 2,44%.

Em contrapartida, a crise na economia atinge diretamente o consumidor, que sofre com a pressão da alta dos preços ficou mais intensa. Isso porque o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que responde por 30% do IGP-DI, teve alta de 1%, depois de subir 0,54% em fevereiro.

De acordo com o coordenador dos índices de preços, André Braz:

“Os energéticos foram os responsáveis pelo avanço da taxa do IPC de fevereiro para março. As principais contribuições para a aceleração da inflação ao consumidor partiram dos seguintes itens: gasolina (11,05%), etanol (17,33%), tarifa de energia (1,02%) e gás de bujão (4,04%), que juntos responderam por 77% do resultado final do IPC.”

Por outro lado, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) desacelerou a alta no período a 1,30%, de 1,89% antes.

O que é IGP-DI?

O IGP-DI é utilizado como referência para correções de preços e valores contratuais. Além disso, é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e nas contas nacionais em geral.

*Foto: Divulgação

Desde janeiro, RJ registra alta concentração de geosmina na água

desde janeiro, rj registra alta concentração de geosmina na água

Maior concentração de geosmina na água bateu seu recorde na semana passada, com 0,515 micrograma por litro (μg/L)

Na semana passada, os moradores do Rio de Janeiro voltaram a sofrer com o gosto e o cheiro ruins na água. Segundo último relatório de coleta realizado pela Cedae, a concentração de geosmina/MIB na água foi a mais alta desde o começo do ano: 0,515 micrograma por litro (μg/L).

O relatório ainda apontou que a concentração geosmina na água tratada, que efetivamente chega às residências, registrou o segundo maior valor do ano, 0,183 μg/L. O recorde foi observado na semana anterior, no dia 18 de março, quando o valor chegou a 0,198 μg/L.

Valores de 2020

Em geral, tais valores, são considerados baixos em comparação com os registrados em 2020. Porém, podem causar gosto ruim e odor forte, afirma a Cedae em comunicado.

“Mesmo em baixa concentração, a substância pode alterar gosto e cheiro, apesar de não representar risco à saúde dos consumidores.”

Relatos de moradores

Por meio das redes sociais, moradores afirmam que voltaram a sofrer com o problema. É o caso de uma internauta que se manifestou via Twitter na manhã de ontem (30):

“Em Brás de Pina água com gosto e cheiro horrível já a mais de duas semanas, característicos de Geosmina.”

Por outro lado, uma residente disse que o problema atinge também pessoas da Ilha do Governador:

“É dose aturar Covid-19 e ainda por cima geosmina na água. Na Ilha do Governador tomo banho de geosmina todos os dias!.”

Todavia, um morador aponta que a alteração na água refletiu no sabor da comida:

“Aqui no Andaraí a água está com gosto e cheiro de terra há duas semanas. E sexta feira, no Mc Donald’s do Largo do Machado, o suco de uva estava com gosto da geosmina.”

Nota da Cedae

Portanto, diante deste cenário, a Cedae emitiu uma nota em que diz que vai manter todas as medidas para reduzir a comcentração de geosmina. Isso inclui a aplicação de carvão ativado. Ela ainda disse que nesta semana começará a instalação da bomba que vai jogar a água do Rio Guandu diretamente para a lagoa. Portanto, haverá um aumento da entrada de água e, consequentemente, sua renovação.

“Para combater a geosmina/MIB, produzida por algas que aumentam principalmente devido ao calor, água parada e nutrientes, a Companhia começa a instalar nesta semana, de forma emergencial, um novo sistema de bombeamento de água do Rio Guandu para a Lagoa Grande. A bomba será implantada antes da captação de água da estação de tratamento e vai renovar a água da lagoa. Esta ação, combinada à aplicação de carvão ativado na entrada de água na estação, deverá conter a situação.”

Solução do problema

A Cedae informou que a solução definitiva para esta questão, que engloba a licitação para a realização da obra de proteção da tomada de água da ETA Guandu, está prevista para ocorrer apenas no dia 1º de junho.

Sendo assim, a intervenção prevê a construção de um dique para impedir que as águas dos rios Ipiranga, Queimados e Poços se misturem às do Rio Guandu antes do ponto de captação de água.

A obra tem duração prevista de 24 meses, com investimento de aproximadamente R$ 132 milhões.

*Foto: Divulgação/Guilherme Leporace/O Globo

Órgãos firmam parceria para proteção de dados pessoais

órgãos firmam parceria para proteção de dados pessoais

Acordo firmado diz respeito à cooperação técnica para proteção de dados pessoais de consumidores

No dia 22 de março, a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) assinaram acordo de cooperação técnica para proteção de dados pessoais de consumidores.

Proteção de dados pessoais – órgão envolvidos

A ANPD é um órgão recente, criado pelo governo para orientar e fiscalizar empresas e o setor público sobre a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados, em vigor desde setembro. Já a Senacon atua diretamente na proteção ao consumidor.

Vazamentos de dados pessoais

Além disso, nos últimos anos, a pasta do Ministério da Justiça passou a lidar com um volume grande de casos. Eles envolvem desde vazamentos de dados pessoais até compartilhamento indevido de informações de consumidores.

Vale lembrar que em 2020 houve um megavazamento de dados, que atingiu mais de 220 milhões de brasileiros. Além disso, autoridades do governo também estariam nesta lista, que foi colocada à venda na internet.

Além disso, este número é maior do que o total de habitantes do Brasil. Ou seja, isso indica que pode incluir informações de pessoas que já morreram e CPFs inativos.

Ações conjuntas

Entre as ações conjuntas pelos dois órgãos, estão: “intercâmbio de informações, uniformização de entendimentos, cooperação quanto a ações de fiscalização, desenvolvimento de ações de educação, formação e capacitação e elaboração de estudos e pesquisas”, de acordo com comunicado oficial.

Atuação integrada

Contudo, a atuação integrada visa uniformizar entendimentos e coordenar a resposta a reclamações de consumidores.

Por fim, conforme o acordo, a Senacon deve compartilhar informações contidas na base de dados do Sistema Nacional de Informações e Defesa do Consumidor. E também por meio da plataforma de tecnologia Consumidor.gov.br que contenham reclamações de consumidores associadas à proteção de dados pessoais demandas, denúncias e notificações.

*Foto: Divulgação

Fiat elétrico 500e: motoristas receberão criptomoedas

fiat elétrico 500e motoristas receberão criptomoedas

Novo Fiat elétrico 500e vai proporcionar a seus proprietários a experiência e-Mobility, programa de recompensas voltado à promoção de ações sustentáveis

Na terça-feira (16), a Stellantis anunciou aos proprietários do Fiat 500e um programa de recompensas. Em parceria com a Kiri Technologies, a companhia oferece agora o e-Mobility, programa de recompensas voltado à promoção de ações de sustentabilidade. Sendo assim, os motoristas poderão receber criptomoedas. Além da Fiat, a Stellantis é dona também de outras marcas, como Citroën, Jeep e Peugeot.

Fiat elétrico 500e

De acordo com a responsável pela iniciativa, 10 mil quilômetros rodados por ano se converterão em até 7.500 KiriCoins (nome da moeda digital). Esse valor equivale a 150 euros.

Além disso, tais valores serão aceiros em um marketplace específico, que disponibilizará os produtos. Contudo, vouchers de compras em empresas como Apple, Amazon, Spotify e Netflix estarão entre os prêmios destinados aos melhores de rankings nacionais.

Em comunicado, a gerente do e-Mobility da Stellantis, Gabriele Catacchio, explica:

“Queremos apoiar os comportamentos ecológicos de nossos clientes e recompensá-los com benefícios exclusivos. Só por dirigir o novo 500e, conectado e equipado com o novo sistema de infoentretenimento, KiriCoins podem ser coletadas em uma carteira virtual exibida no app da Fiat.”

Simplicidade e inovação

Originalmente, a ação está restrita à Europa e às funcionalidades indicadas. Porém, a Stellantis planeja estender a iniciativa a outros setores, como o de energia renovável e de mantimentos e produtos orgânicos. Assim como formar uma verdadeira comunidade ao redor da criptomoeda, construída por aqueles que valorizem os cuidados com a natureza.

Kiri Techonologies

‘Kiri’ é o nome japonês de Paulownia, árvore que absorve 10 vezes mais dióxido de carbono do que qualquer outra planta. Em apenas um hectare dessa espécie já compensa em torno de 30 toneladas de CO2, o que corresponde às emissões de 30 carros convencionais ativos no mesmo período.

Carros totalmente elétricos

Todas as versões do novo Fiat 500e contam com diferentes baterias e motores: Action, Passion e Icon. Além disso, eles são carros totalmente elétricos e não emitem gás carbônico.

Sobre isso, Cristiano Fiorio, representante da Stellantis, reforça:

“A Kiri Technologies] chamou a nossa atenção com uma ideia muito simples e inovadora: premiar pessoas que respeitam o meio ambiente.”

E finaliza:

“Combinar essa ideia com as características do […] nosso carro-chefe em inovação tecnológica e mobilidade elétrica […] veio naturalmente para nós.”

*Foto: Divulgação

Interdição das praias de Santos começa neste sábado (13)

interdição das praias de santos começa neste sábado (13)

Interdição das praias de Santos foi antecipada, em vez de começar na segunda-feira, dia 15

A partir de hoje (13), a Prefeitura de Santos antecipa a interdição das praias da cidade do litoral sul paulista. Portanto, agora está proibido o uso total da faixa de areia, além da realização de atividades e esportes no mar.

Antecipação da interdição das praias de Santos

De acordo com o prefeito Rogério Santos (PSDB) a interdição das praias de Santos foi antecipada. Em geral, as restrições anunciadas na última quinta-feira (11) pelo governador do Estado, João Doria (PSDB), passam a valer a partir de segunda-feira (15).

Suspensão da Operação Descida

Além disso, o prefeito afirmou que vai pedir ao governo estadual a suspensão da Operação Descida, no sistema Anchieta-Imigrantes. O objetivo é restringir a entrada de turistas na região. Ele também solicitou reforço no efetivo da Polícia Militar para fiscalizar o cumprimento das novas restrições.

Em declaração à Folha de S. Paulo, ele acrescentou:

“A interdição das praias é uma medida drástica, mas estamos em um momento muito difícil porque o vírus vem avançando na nossa região. É uma situação bem pior do que enfrentamos recentemente.”

Medidas no fim do ano

Todavia, a Prefeitura de Santos já havia adotado medidas para barrar turistas em ônibus de excursão e vans após ter registrado aumento de internações.

Rogério Santos disse ainda que vai pedir mais verba para abertura de novos leitos de UTI. De acordo com a prefeitura, o município estava com 68% dos 288 leitos de UTI ocupados na quinta. Porém, a maior parte dos internados (61%) são de outras cidades da região.

Fase emergencial

Na próxima segunda, todo o estado de São Paulo entrará na fase emergencial do plano de restrições contra a Covid-19. Esta é a mais rigorosa faixa desde o começo da pandemia.

Sendo assim, haverá toque de recolher entre 20h e 5h, proibição de acesso a praias e parques, e restrições também a atividades essenciais.

*Foto: Divulgação/ Matheus Tagé/ A Tribuna Jornal

Itaú prevê Selic a 5.50% no fim do ano diante do acúmulo de incertezas

itaú prevê selic a 5,50% no fim do ano diante do acúmulo de incertezas

Banco revisitou suas projeções para câmbio, juros, inflação e PIB, com isso o cenário pode ter taxa Selic a 5.50%

Nesta sexta-feira (12), o Itaú Unibanco (ITUB4), divulgou o relatório “Aumento de incertezas turva o cenário”. Por meio dele, o maior banco do país, revisou suas projeções para câmbio, juros, inflação e PIB em 2021 e 2022 diante da pandemia.

Taxa Selic a 5.50%

A instituição cita o aumento das incertezas globais e domésticas, assim como a inflação mais pressionada. Além disso, a equipe de economia do Itaú espera agora que a taxa básica de juros Selic feche o ano em 5.50% ao ano. Ou seja, acima dos 5% anteriormente previstos.

Reunião do Copom

A fase de aperto monetário já seria iniciada na próxima reunião do Copom, do Banco Central, na semana que vem. Com o foco de uma alta de 0.50 ponto percentual que levaria a Selic para 2.50% ao ano.

IPCA

Conforme afirmação do Itaú, a inflação ao consumidor medida pelo IPCA ficará em 4.7% em 2021, mais próxima do teto da meta de inflação. Em contrapartida, o centro da meta é de 3.75%, com tolerância de 1.50 ponto percentual, ou seja, até 5.25% ao ano. Antes, o banco estimava que o IPCA terminaria o ano em 3.8%. As alterações foram feitas com base nas cotações mais elevadas do petróleo e no câmbio mais depreciado.

Taxa de câmbio

A taxa de câmbio deve encerrar 2021 com o dólar negociado a R$ 5,30, ante projeção anterior de R$ 5,00; para 2022, a estimativa é que a moeda americana tenha cotação de R$ 5,50 no fim do ano (versus R$ 5,00 anteriormente).

Sobre isso, o relatório do Itaú, assinado pelo economista-chefe Mario Mesquita ressalta:

“Dada a dinâmica da pandemia e suas consequências econômicas e sociais, existe um risco não desprezível de flexibilização adicional do regime fiscal do teto de gastos à frente.”

O economista ainda completou:

“Tal cenário impactaria a já frágil sustentabilidade fiscal brasileira, aumentando o prêmio de risco doméstico, com efeitos negativos sobre juros, câmbio e atividade econômica em 2021 e, predominantemente, em 2022.”

Baixas expectativas de crescimento

Além disso, o relatório do Itaú revisou para baixo as expectativas de crescimento tanto neste ano como em 2022, para 3.8% (ante 4% em previsão anterior) e 1.8% (ante 2.5%), respectivamente.

De acordo com o banco, as projeções tinham três premissas:

  • O avanço da vacinação, com a retomada do setor de serviços;
  • Crescimento global robusto;
  • Manutenção de juros baixos.

O relatório conclui:

“O aumento do risco fiscal e a consequente deterioração das condições financeiras impedem a manutenção dos juros em patamares mais baixos e reduzem a perspectiva de crescimento adiante.”

*Foto: Divulgação

Conservação do Cerrado: edital pode conceder até US$ 300 mil

conservacao do cerrado edital pode conceder até US$ 300 mil

Conservação do Cerrado será viabilizada pelo Fundo PPP-Ecos, que está com inscrições abertas até a próxima segunda-feira (8)

Associações e cooperativas que atuam no Cerrado podem receber até US$ 300 mil para desenvolver projetos de fortalecimento da governança e minimização dos impactos negativos da pandemia de covid-19 nesses territórios.

Projetos para conservação do Cerrado

Esta já é a 30ª edição do edital do Fundo PPP-ECOS, que está com inscrições abertas até a próxima segunda-feira (8).

As propostas devem ser encaminhadas por meio do sistema de inscrição do Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN). A entidade coordena a iniciativa, em parceria com Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Elegíveis

Segundo o edital, são elegíveis para o programa as entidades que se enquadram no conceito de Territórios e Áreas Conservadas por Comunidades Indígenas e Locais (TICCA).

Além disso, o título global pode ser atribuído a territórios comunitários e tradicionais conservados nos quais a comunidade se conecta totalmente com o lugar que habita, com processos internos de gestão e governança e resultados positivos na preservação da natureza.

Ao todo, os recursos do edital somam US$ 300 mil. O montante vem do Ministério do Meio Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU) e da Iniciativa Internacional do Clima (IKI). Com limite máximo de US$ 30 mil por projeto, a iniciativa deve beneficiar ao menos 10 propostas.

Seis eixos temáticos

O edital para projetos de conservação do Cerrado define seis eixos temáticos em que os projetos poderão ser englobados. Isso inclui:

  • Comunicação e compartilhamento de informações por meios culturais; Sistemas de produção de alimentos, com foco em agroecologia e agrossilvicultura;
  • Prevenção de zoonoses e futuras pandemias;
  • Transmissão de conhecimento medicinal tradicional;
  • Mapeamento territorial e demarcação para auto isolamento e conservação;
  • Implementação de conhecimento tradicional no controle e manejo do fogo.

Recursos de contrapartida

Entretanto, todas as propostas submetidas no âmbito do edital deverão apresentar recursos de contrapartida em um montante mínimo de 20% sobre o valor solicitado ao PPP-ECOS.

O horário limite para apresentação de projetos é às 23h59 (horário de Brasília) do dia 8 de março.

Como é o programa

O PPP-ECOS concede doações a associações sem fins lucrativos e cooperativas constituídas, que tenham caráter não governamental ou de base comunitária para a implementação de ações que gerem benefícios socioambientais. Segundo o ISPN, o edital foca nas inter-relações entre comunidades tradicionais, agricultores familiares e populações indígenas e o meio ambiente, com ênfase na promoção de modos de vida em torno da sustentabilidade, que contribuam com benefícios sociais e ambientais, conforme os acordos internacionais e políticas nacionais.

Contudo, nos últimos 25 anos de execução do programa foram apoiados mais de 800 projetos, num total de 27 editais. Tais iniciativas resultaram em um investimento em torno de R$ 50 milhões diretamente em organizações comunitárias e organizações não governamentais que atuam no Distrito Federal e em 26 estados brasileiros.

Além disso, só nos últimos oito anos, quase 15 mil famílias foram capacitadas em ações promovidas pelos projetos, que fomentaram o uso sustentável de mais de 1 milhão de hectares no Cerrado, na Caatinga e na Amazônia.

Edital e inscrições

Os interessados devem acessar o edital para a conservação do Cerrado do Fundo PPP-ECOS neste endereço. Já para as inscrições, clique aqui.

*Foto: Reprodução/iStock

99Mulher: motorista pode optar por corridas apenas de passageiras

99mulher motorista pode optar por corridas apenas de passageiras

99Mulher chega para motoristas da 99 de todo o Brasil a partir desta segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher

Nesta quarta-feira (3), a empresa de carros por aplicativo 99 anunciou o lançamento da categoria 99Mulher. Sendo assim, a função permite que motoristas mulheres aceitem corridas apenas de passageiras.

Há pouco mais de um ano que já ocorre no Brasil o serviço de ao menos seis empresas que possuem motoristas mulheres. O foco é que o público feminino sinta-se cada vez mais confortável na hora de pedir um carro por aplicativo.

99Mulher – como funciona o novo recurso

O novo recurso do app entrará em operação para todas as condutoras mulheres de todo o Brasil a partir desta segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher.

A iniciativa integra o programa Mais Mulheres na Direção. O projeto tem como objetivo elevar o número de motoristas no aplicativo, ao oferecer mais segurança para todas as usuárias da plataforma.

Assim como em outras categorias, as condutoras mulheres podem ativar e desativar a função por um botão no app para motoristas quando desejarem. A 99 confere as informações por meio dos documentos cadastrados pela parceira. Além disso, é preciso realizar uma nova verificação facial para liberar a modalidade. Já as passageiras mulheres do app recebem uma notificação avisando que uma motorista exclusiva para mulheres fará a corrida.

Testes

O serviço 99Mulher foi testada no fim de 2019, nas cidades de Santos, Campinas, Goiânia, Manaus, Recife, Fortaleza, Belém e Teresina. Na ocasião, confirme afirma a 99, mais de 78 mil corridas foram realizadas no período de avaliação e não houve casos associados à segurança em corridas nesta categoria.

Menos casos de assédio

Contudo, ainda em relação aos resultados, a companhia informou que as corridas feitas na categoria exclusiva para mulheres reduziu em 5% os casos de assédio, por milhão de corridas, durante o segundo o semestre de 2020.

A expectativa da empresa é que as ocorrências caiam ainda mais com o lançamento da categoria a todas as motoristas da plataforma.

Outras empresas

Além do serviço 99Mulher, outras empresas do setor de mobilidade urbana também estão criando mais iniciativas como esta. É o caso da Uber, que disponibilizou no fim de 2020 por meio do programa Elas na Direção, a U-Elas. A categoria permite que as motoristas parceiras da Uber aceitem corridas apenas de usuárias mulheres.

Mais iniciativas com objetivo de aumentar o número de motoristas em aplicativos também estão sendo realizadas por outras empresas. A Uber disponibilizou, no final do ano passado, pelo programa Elas na Direção, a U-Elas. Assim como o 99Mulher, a modalidade permite que as motoristas parceiras da Uber aceitem corridas apenas de usuárias mulheres.

*Foto: Divulgação

Deputados do RJ aprovam auxílio de até R$ 300

deputados do RJ aprovam auxílio de até R$ 300

Auxílio de até R$ 300 no RJ valerão até o final de 2021

Na terça-feira (23), os deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovaram a criação de um auxílio emergencial de até R$ 300 no estado do Rio, com validade até o final de 2021.

Auxílio de até R$ 300

Por meio de um auxílio de até R$ 300, o programa pretende atingir famílias abaixo da linha da pobreza. Ou seja, com renda mensal de até R$ 178 por pessoa, e ainda cidadãos que perderam o emprego durante a pandemia, além dos trabalhadores autônomos.

A proposta foi apresentada pelo presidente da Alerj, o deputado André Ceciliano (PT), e tem o apoio do governador em exercício, Cláudio Castro, para ser implementada. O projeto foi aprovado por unanimidade pelos deputados.

Vale ressaltar que em outubro, um estudo da FGV chegou a afirmar que o auxílio emergencial reduziu a pobreza do país em 23%.

Projeto segue para sanção do governador

Agora, o projeto segue para sanção do governador, e prevê o pagamento de R$ 200 por beneficiário que se enquadrar nas regras. E ainda um adicional de R$ 50 por filho menor de idade, até o limite de dois filhos.

Porém, o benefício não poderá ser acumulado com o Bolsa Família nem com um novo auxílio emergencial federal. E se o auxílio estadual for instituído antes de uma nova ajuda da União, o beneficiário terá o pagamento suspenso enquanto recebe as parcelas federais.

Fundos estaduais

Além disso, o programa terá fonte de custeio, vindos dos fundos estaduais, que teriam 30% de seus recursos desvinculados. Apenas o Fundo Estadual de Combate à Pobreza, o principal deles, tem arrecadação prevista para 2021 de R$ 4,6 bilhões, dos quais R$ 1,3 bilhão poderia ser destinado ao benefício. Entretanto, para garantir a desvinculação, a Alerj ainda precisa aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que vai permitir o uso dos recursos dos fundos estaduais.

*Foto: Divulgação