Selo ilmpact reconhece inovações de impacto social

selo-iimpact-reconhece-inovações-de-impacto-social

Selo ilmpact é uma iniciativa do Innovation Latam em parceria com a Fundação Dom Cabral, qualificando startups comprometidas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU

Neste ano, o selo iImpact recebeu 555 inscrições de startups de 24 países. A iniciativa é do Innovation Latam em parceria com a Fundação Dom Cabral. Sendo assim, ela reconhece startups que estão de fato gerando impacto social e ambiental positivo na América Latina.

Países

O Brasil concentra o maior número de inscrições, com 311 participantes. Em seguida, aparecem México (38), Chile (28) Peru (26) Argentina e Colômbia (24 de cada país).

Entre os destaques dos perfis das participantes é a predominância de startups maduras. Isso porque do total de inscritas, 86,7% possuem ao menos um MVP (Mínimo Produto Variável) estruturado. Já a metade (53,9%) das startups está em fase de tração (traction) ou escala (scale-up).

Selo ilmpact – 17 ODS

Além disso, o selo iImpact permite que startups se qualifiquem e mostrem ao mercado o compromisso em promover soluções que colaborem com os 17 ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em 2020, 65 projetos foram reconhecidos pelo impacto gerado na sociedade.

Cada startup pode indicar até três dos 17 ODS como foco de sua atuação. Na atual edição do selo, o 8º objetivo da ONU – trabalho decente e crescimento econômico – foi destacado por 135 das startups inscritas. E ainda tiveram mais de 100 registros os ODS 11 (cidades e comunidades sustentáveis), 12 (consumo e produção responsáveis) e 13 (ação contra a mudança global do clima).

Maior aderência das startups

Segundo o líder da metodologia de pesquisa da Fundação Dom Cabral, professor Fabian Salum, a edição 2021 demonstra o interesse e seletiva escolha com aderência recorrente das startups ao projeto iImpact.

“Percebe-se, na primeira fase da coleta de dados, que as startups participantes demonstraram novamente o interesse em compartilhar seus projetos, modelos de negócios, e formas de medir o impacto gerado de forma representativa e correlacionada à alguma das 17 ODS da ONU.”

As inscrições já foram encerradas e agora comela a seleção para a segunda fase. Com isso, as empresas selecionadas apresentarão as evidências do impacto que geram.

Além da validação da Fundação Dom Cabral, elas passarão pelo crivo de uma banca de jurados formada por 80 executivos de grandes companhias e organizações que atuam na América Latina e em outros países, e de docentes.

Empresas

Empresas participantes: Aegea, IBM, Ambev, Grant Thornton, Amazon, Gerdau, MRV Engenharia, Electrolux, Banco Carrefour, Grupo A.Yoshii Engenharia, Editora Globo, Grupo Sequoia, Bradesco, Cubo-Itaú, Dow, Roche e Saque-Pague, entre outras.

Já entre as organizações internacionais, os destaques são: ICLEI, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Future Females, Principles for Responsible Investment e ISH Markit for Latin America.

Processo de avaliação

O processo de avaliação é feito a partir da metodologia desenvolvida pelo Prof. Dr. Fabian Salum e sua equipe da Fundação Dom Cabral. Eles estão alinhados com os compromissos definidos pela ONU, e buscam a comprovação das evidências da contribuição socioambiental gerada pela startup para com a sociedade que recebe direta ou indiretamente o impacto positivo dessa contribuição.

*Foto: Divulgação

WhatsApp com função do Google Maps: ferramenta está em fase de testes

whatsapp-com-função-do-google-maps-ferramenta-está-em-fase-de-testes

WhatsApp com função do Google Maps pretende mostrar comércios e serviços próximos; Brasil fará parte do projeto piloto, começando por São Paulo, e empresas devem se cadastrar para aparecerem por meio desta ferramenta ao usuário

Nesta quarta-feira (15), o WhatsApp deixou claro que está cada vez mais no caminho para se tornar um aplicativo que vai bem mais além da função de mensagens em tempo real. Isso porque, agora, ela deve começar a mostrar comércios e serviços próximos aos usuários. Este tipo de tecnologia é similar ao Google Maps e lembra um pouco das funções do app do Google. Além disso, também serve como um guia para encontrar locais divididos em listas por categorias.

WhatsApp com função do Google Maps

WhatsApp com função do Google Maps ainda está em fase de testes, sendo que o Brasil deve integrar o projeto piloto. Neste caso, São Paulo deve ser a primeira cidade inclusa no projeto. Mas para isso, as empresas devem se cadastrar para que sejam exibidas aos usuários. No entanto, no início, apenas algumas regiões centrais da capital paulista devem ser compatíveis. As informações foram antecipadas pelo UOL.  

Como funcionará a ferramenta

Dentre os serviços e comércios já inclusos na ferramenta, estão: padarias, restaurantes, lojas, oficinas e escolas. Contudo, a lista deve ser ampliada aos poucos, elevando assim as categorias e regiões compatíveis com o recurso. Após essa ação basta escolher a categoria desejada.

Encerramentos dos testes do WhatsApp com função do Google Maps

Por outro lado, ainda não tem previsão de quando os testes serão concluídos, nem quando o recurso será lançado para a versão final do aplicativo.

Ampliando os negócios

Por fim, este recurso é mais um modo do mensageiro se aproximar dos negócios. A plataforma que já conta com o WhatsApp Business, para atendimento ao cliente, a nova ferramenta deve incorporar ainda mais empresas no aplicativo.

Essa é mais uma forma do mensageiro se aproximar dos negócios. A plataforma já possui o WhatsApp Business, para atendimento ao cliente a nova ferramenta deve incorporar ainda mais empresas no aplicativo.

*Foto: Divulgação

Remédios podem ter alta de até 18% por causa de reforma do IR

remédios-podem-ter-alta-de-até-18%-por-causa-de-reforma-do-ir

Remédios podem ter alta, segundo seus fabricantes, que pode impactar em mais de 18 mil produtos farmacêuticos

Com a aprovação, na Câmara dos Deputados, do texto base do projeto de lei que altera as regras do Imposto de Renda. Sendo assim, remédios podem ter alta de 12%, podendo chegar a 18%, em mais de 18 mil produtos farmacêuticos. A afirmação vem de fabricantes do setor.

Remédios podem ter alta com reforma do IR

De acordo com o Nelson Mussolini, presidente-executivo do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma):

“Sem a reforma administrativa, a tributária perde o sentido, principalmente essa proposta que nem ao menos reduz a burocracia e, no final, quem pagará a conta será o consumidor de medicamentos.”

Além disso, a entidade calcula que, no geral, este nó consiste no fato de que essa reforma eleva a carga tributária de medicamentos, que hoje já corresponde a aproximadamente um terço (32%) do preço final ao consumidor. Portanto, bem acima da média mundial, que é de 6%.

Impacto também no SUS

Os remédios podem ter alta também para o Sistema Único de Saúde (SUS). Neste caso, o aumento seria, em média, de 18%, devido à cobrança de ICMS. E isso tudo considerando que alguns convênios vinculam a isenção desse tributo ao benefício federal de isenção de PIS/Cofins.

Sendo assim, neste grupo de medicamentos com substâncias isentas da cobrança de PIS/Confins estão os de uso contínuo utilizados em tratamentos de doenças como: câncer, hipertensão, cardíacas e diabetes.

Eles correspondem a 69,3% do total de produtos disponíveis no mercado farmacêutico atualmente, afirma a entidade.

Em nota, Mussolini disse ainda que é necessário encaminhar a reforma administrativa para só depois discutir a tributária.

“Antes de definir quanto quer arrecadar, a sociedade brasileira precisa definir quanto quer gastar.”

*Foto? Divulgação/Freepik

O que é Avaliação de Impacto e como ela reflete na sociedade

o-que-e-avaliação-de-impacto-e-como-ela-reflete-na-sociedade

Avaliação de Impacto considera a mudança social produzida por um programa ou projeto

Quando se considera o impacto da mudança social produzida por um programa ou projeto, estamos falando de uma avaliação. Neste artigo, você entenderá como este tipo de análise influencia em uma sociedade.

Avaliação de Impacto – o que é

Uma avaliação de impacto coleta resultados que se relacionam com as conquistas concretas. Em geral, ela corresponde ao alcance e a amplitude da iniciativa em questão. Além disso, o impacto social pode ter uma natureza mais subjetiva, associada à ideia de transformação na sociedade.

A avaliação é medida em torno do quanto este impacto muda a vida das pessoas envolvidas. Portanto, é uma prática reflexiva que visa buscar evidências para identificar se uma iniciativa tem atingido as transformações sociais que estipulou como objetivos.

Importância

A importância da Avaliação de Impacto vem de vários motivos e é uma ferramenta estratégica valiosa. Ela fornece ás organizações dados e evidências que possibilitam refletir sobre as abordagens adotadas. Com isso, ela pode oferecer suporte para o processo de tomada de decisão.

Ela também permite analisar a relação de causalidade entre as intervenções e os impactos percebidos, identificando fatores que são essenciais para impulsionar as transformações. Além disso, é capaz de saber os fatores que não contribuem de modo tão direto, e os limitadores que criam obstáculos.

Por fim, estudos avaliativos possuem o potencial de fortalecer o diálogo com investidores e com o setor público. Tudo isso auxilia as organizações a manterem um relacionamento transparente com doadores, e a reivindicarem melhorias nas políticas públicas e negociarem a ampliação de programas sociais efetivos.

O que é SROI e qual sua utilidade?

O ‘SROI – Social Return on Investment’, ou Retorno Social sobre Investimento, é um protocolo de avaliação que propõe uma análise comparativa entre o valor dos recursos investidos em um projeto ou programa e o valor social gerado para a sociedade com essa iniciativa. Para isso, ele aplica várias técnicas para prever o valor intangível de ativos que não podem ser comprados ou vendidos.

Esta ferramenta transcende a monetarização do impacto social. Mesmo que a relação custo-benefício seja o geralmente atrai a atenção dos investidores sociais, que enxergam a possibilidade de uma avaliação objetiva e financeira sobre o uso de seus recursos, este processo não deve ser considerado apenas um índice.

Amazônia

Em 2016, o IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social) conduziu a avaliação do Retorno Social sobre Investimento de um projeto dedicado à primeira infância da Amazônia.

E o resultado positivo constatado pelo estudo foi de uma mudança social notável que o projeto gerou aos seus beneficiários. Isso porque ele ofereceu argumentos irrefutáveis para que o projeto se tornasse uma política pública. Sendo assim, houve um benefício para uma parcela significativamente maior da população, contribuindo para a melhoria da vida de mais crianças.

*Foto: Divulgação/Dirceu Quintino/Portal Amazônia

Programação para mulheres e LGBTs: evento promove ensino de tecnologia

programação-para-mulheres-e-lgbts-evento-promove-ensino-de-tecnologia

Programação para mulheres e LGBTs é promovido por startup brasileira que pretende ampliar a participação de novos grupos no ramo de computação

No mês de setembro, nos dias 9,16,17 e 18, acontecerá no país o PrograMaria Summi. Este é um dos maiores eventos de tecnologia voltado a mulheres e membros da comunidade LGBTQIAP+.

Programação para mulheres e LGBTs – objetivo

A programação para mulheres e LGBTs tem por objetivo conectar e incentivar pessoas que estudam, trabalham ou desejam atuar nesta área.

Além disso, o PrograMaria é uma iniciativa que visa reduzir o abismo entre a participação feminina e masculina no mercado da computação, expressivamente dominado por homens. Em seus cinco anos de existência, o projeto já impactou mais de 25 mil pessoas por meio de eventos, cursos e iniciativas pelo Brasil.

Como será a edição deste ano

Na edição de 2021, o PrograMaria Summit contará com a participação de quase 60 palestrantes e 25 mentoras. Serão mais de 16 horas de evento em quatro dias. A expectativa é de que mais de 2,5 mil mulheres participem da edição.

Impulsionar grupos minoritários

A ideia do programa é capacitar e impulsionar grupos que frequentemente são considerados minoritários. Com a programação para mulheres e LGBTs, será possível que estas pessoas integrem uma indústria de extrema importância, como o setor de computação.

Por fim, projetos como este impactam de maneira positiva na vida de muitas pessoas. Isso porque cresce cada vez mais a diversidade no mercado, assim também como a diversidade de produtos e serviços que a área de computação é capaz de promover.

Informações

Para mais informações do evento, basta clicar no site oficial.

*Foto: Divulgação/Freepik

Reforma do IR afeta cidades com perdas que chegam a R$ 1,5 bilhão

reforma-do-IR-afeta-cidades-com-perdas-que-chegam-a-R$-1,5-bilhão

Reforma do IR afeta cidades em caso de aprovação, revela a Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf)

Na terça-feira (17), a Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf) divulgou que a reforma do IR afeta cidades. E isso tanto para as principais capitais brasileiras, quanto para as maiores cidades do país, caso esta versão mais recente do projeto em tramitação na Câmara dos Deputados. As perdas na economia podem chegar a R$ 1,5 bilhão.

Como a reforma do IR afeta cidades

Além disso, a estimativa da entidade é que a reforma do IR afeta cidades. E que os principais municípios passem a receber R$ 800 milhões a menos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). E R$ 700 milhões a menos no IR sobre os rendimentos do trabalho retidos. Portanto, estes fatores ameaçariam sua capacidade de prestar serviços básicos à população. A votação do texto da reforma foi adiada mais uma vez na tarde de ontem (17). Em nota, a Abrasf afirmou:

“A base do projeto foi entregue aos parlamentares pela equipe do Ministério da Economia e, mesmo após sofrer ajustes, a última versão do substitutivo apresentada pelo relator, deputado Celso Sabino, permanece inadequada e não compensa as perdas dos Municípios e Estados.”

Proposta original

Vale lembrar que a proposta original de reforma do IR do governo, enviada à Câmara previa uma redução gradual da alíquota do IR da Pessoa Jurídica e a implantação de uma taxação de 20% sobre os dividendos distribuídos, entre outras mudanças.

A estimativa é que o conjunto das medidas geraria um ganho líquido de R$ 1,9 bilhão para o governo em três anos.

Relator do projeto

Celso Sabino (PSDB-PA), relator do projeto na Câmara, alterou pontos da proposta e, em negociação com o governo, aprofundou a desoneração do IRPJ. Porém, também previu uma alteração na Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL). E vale ressaltar que ela não é compartilhada com Estados e municípios. Por fim, a ideia, ao mexer na CSLL, foi atenuar as perdas de arrecadação dos governos regionais.

*Foto: Divulgação

10ª Mostra Ecofalante de Cinema acontece no formato virtual

10ª-mostra-ecofalante-de-cinema-acontece-no-formato-virtual

Mostra Ecofalante de Cinema traz 101 filmes de 40 países, que podem ser conferidos gratuitamente até o dia 14 de setembro

Acontece até o dia 14 de setembro a Mostra Ecofalante de Cinema. Em sua 10ª edição, o evento voltado à sustentabilidade e temáticas socioambientais ocorre em formato virtual e gratuito. Além disso, a mostra é considerada a mais importante do audiovisual sul-americano. Neste ano, serão 101 filmes de 40 países, 30 deles inéditos no Brasil.

Mostra Ecofalante de Cinema

A Mostra Ecofalante de Cinema é organizada em diferentes seções. São elas:

Panorama Internacional Contemporâneo, com os mais premiados filmes internacionais da última safra, dividido em sete eixos temáticos: Ativismo, Biodiversidade, Cidades, Economia, Povos & Lugares, Tecnologia e Trabalho;
Competição Latino-Americana, que reúne produções recentes de sete países da região;
Programa Especial – Territórios Urbanos: Segregação, Violência e Resistência, uma retrospectiva de obras brasileiras produzidas a partir de 1999, dirigidas por nomes, como João Moreira Salles e Maria Augusta Ramos;

Especial Energia Nuclear – 35 Anos de Chernobyl, 10 Anos de Fukushima, uma seleção de documentários produzidos nos últimos anos que abordam esses grandes desastres nucleares;
Concurso Curta Ecofalante, premiação dedicada a estudantes brasileiros.

De acordo com o diretor da mostra, Chico Guariba:

“A mostra chega ao seu décimo ano num momento de grande crise no Brasil e no mundo, marcada pela pandemia, a emergência climática, a enorme destruição da biodiversidade e a crescente desigualdade social. Os desafios são enormes e a função da mostra, que sempre foi a de trazer informação de qualidade e promover o debate democrático, plural e inclusivo, tem se tornado cada vez mais importante. Não é à toa que foi o festival que mais cresceu no Brasil nesses últimos anos.”

Como foi a Cerimônia de Abertura

O evento de abertura ocorreu na última quarta-feira (11) com a presença do diretor e convidados. E ainda houve a exibição do filme premiado “o Novo Evangelho”, de Milo Rau, eleito melhor documentário no

A Cerimônia de Abertura acontece no dia 11 de agosto, a partir das 19h, com a presença do diretor e convidados. Em seguida, às 20h, será exibido o premiado filme “O Novo Evangelho”, de Milo Rau, eleito o melhor documentário no Swiss Film Awards 2021, e coproduzido entre Alemanha, Suíça e Itália.

O enredo da produção imagina o que Jesus pregaria no século 21, a partir de uma nova encenação da crucificação de Cristo. Ela já foi filmada antes pelo cineasta italiano Pier Paolo Pasolini (“O Evangelho Segundo São Mateus”, 1964) e por Mel Gibson (“A Paixão de Cristo”, 2004).

O filme foi realizado em Matera, mesma cidade italiana onde foram produzidos os outros dois longas. Na obra de Milo, Jesus é interpretado por um ativista político camaronês. Este defende os direitos dos trabalhadores ilegais explorados por um sistema agrícola liderado pela máfia.

Programação internacional

Produções nacionais e internacionais formam a mostra deste ano. Entre os destaques, está o filme “Jogo do Poder” de Costa-Gavras, cineasta vencedor do Oscar e do prêmio de melhor direção no Festival de Cannes. Neste novo longa ele revela os bastidores do jogo de poder da Europa, com foco nos motivos para a crise na Grécia. Além dele, também terá a pré-estreia especial de “A História do Plástico”, uma coprodução EUA / Índia /Bélgica /China /Indonésia /Filipinas e dirigido por Deia Schlosberg. O documentário expõe a “verdade inconveniente” por trás da poluição do plástico.

Programação nacional

Entre os filmes nacionais, um dos destaques é a pré-estreia mundial de “A Bolsa ou a Vida”, trabalho mais recente do renomado documentarista Silvio Tendler. O longa propõe refletir sobre o tema ‘o que virá depois da pandemia?’.

Segundo o diretor:

“É uma discussão sobre se no pós-pandemia a centralidade será no ser humano e na natureza ou no cassino financeiro.”

A produção traz entrevistas com grandespersonalidades como o escritor Ailton Krenak, o padre Júlio Lancelotti, o cineasta Ken Loach, a drag queen e professora Rita von Hunty, entre outros. Além de cidadãos comuns, que sentem na pele as dificuldades impostas pelo caos social.

Concurso Curta Ecofalante

E ainda tem o Concurso Curta Ecofalante, que reúne filmes de curta duração realizados por estudantes brasileiros. São 10 trabalhos que concorrem ao prêmio de melhor filme e ao prêmio público. Para esta edição, há o apoio do WWF-Brasil. Todavia, os filmes inscritos precisaram abordar temáticas associadas a pelo menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela ONU na Agenda 2030. São 17 objetivos que englobam temas como erradicação da pobreza, saúde de qualidade, combate às mudanças climáticas e igualdade de gênero.

Debates e entrevistas

Ao longo da programação será disponibilizada uma série de entrevistas com personalidades relacionadas aos filmes exibidos na mostra.

Entre as personalidades confirmadas, estão figuras marcantes do ativismo socioambiental, como: Alessandra Munduruku, Rita e Vincent Carelli, Luiz Bolognesi, Vandana Shiva, Isael Maxakali e Sueli Maxakali, Deia Schlosberg e Marina Silva.

Já os debates virtuais vão reunir ativistas, cientistas e especialistas que discutem, entre outras temáticas: ativismo, biodiversidade, cidades, economia, povos e lugares, tecnologia e trabalho.

Os debates sempre acontecerão às quartas-feiras e sábados, às 19h. Além disso, todos os debates e entrevistas poderão ser acessados no canal da Mostra Ecofalante no YouTube.

*Foto: Divulgação

Torcida em eventos esportivos de SP volta a partir de 1º de novembro

torcida-em-eventos-esportivos-de-sp-volta-a-partir-de-1º-de-novembro

Além da volta da torcida em eventos esportivos de SP, também haverá o retorno do público em apresentações musicais 

Nesta quarta-feira (4), o governo paulista anunciou que irá permitir a volta da torcida em eventos esportivos, e de público em pé em apresentações musicais a partir de 1º de novembro. Porém, no geral, fica mantida a exigência do uso de máscaras, de acordo com Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado.

Volta da torcida em eventos esportivos e de público em shows de SP

Durante uma entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, a secretária afirmou que até novembro 100% da população adulta do Estado já estará vacinada com duas doses ou com imunizante de dose única contra a Covid-19. Sendo assim, o governo paulista vai permitir a volta dos torcedores em eventos esportivos e do público em pé em apresentações musicais. Mas tudo isso, desde que os eventos tenham controle na capacidade de pessoas e dos protocolos sanitários. Isso inclui o uso obrigatório de máscaras e respeitar o distanciamento social e demais normas de segurança.

“Daremos grandes passos nesta retomada, mas de forma segura para a população.”

Alguns países aboliram o uso de máscaras

Embora alguns países tenham decidido abolir a obrigatoriedade do uso de máscara após uma vasta campanha de vacinação, tiveram de voltar atrás em sua decisão e adotar novamente o uso de proteção facial.

Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1

Com o anúncio de hoje, o Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1, marcado para 7 de novembro, poderá ocorrer com a presença do público no autódromo de Interlagos. Vale lembrar que no ano passado, o evento foi cancelado por conta da pandemia.

*Foto: Divulgação

Citi prevê dólar acima dos atuais R$ 5,20 para encerramento do ano

citi-prevê-dólar-acima-dos-atuais-R$ 5,20-para-encerramento-do-ano

Citi prevê dólar acima e eleva estimativa para inflação a 6,4%

Nesta semana, o Citi manteve estimativa de que o dólar encerrará 2021 em R$ 5,32. Sendo assim, haverá normalização da política monetária norte-americana e alta da moeda no mundo. Além disso, passou a ver a inflação ao consumidor no Brasil de 6,4% neste ano, puxada pelos preços da energia.

Citi prevê dólar acima dos atuais R$ 5,20

Antes, o banco esperava IPCA de 6,1%. Por outro lado, o setor de economia do Citi, liderados por Leonardo Porto, explicou que a mudança de projeção decorreu da expectativa de que a Aneel mantenha a bandeira vermelha patamar 2 até o fim do ano. Isso porque a situação dos reservatórios hídricos continua a se deteriorar.

Projeção para 2022

Para 2022, o banco norte-americano manteve prognóstico de 3,5%, mas fez ressalvas. Em relatório, a instituição bancária afirmou:

“Para 2022, embora esperemos que a inflação proveniente tanto de energia quanto de bens comercializáveis diminua (deflação no caso do primeiro), a inflação proveniente de bens não comercializáveis está aumentando mais rapidamente do que o esperado anteriormente, uma vez que a economia está reabrindo de forma mais consistente e o hiato do produto está fechando. Os riscos estão inclinados para cima.”

Previsão para Selic

Em relação à estabilidade na projeção do IPCA para o ano que vem, o Citi manteve a previsão para Selic. Neste caso ela é de 6,75% para fim tanto de 2021 quanto de 2022. Mesmo assim, o banco ponderou que os riscos são de uma taxa mais elevada.

Com a estabilidade na projeção do IPCA para 2022, o Citi manteve a previsão para Selic: de 6,75% para o fim tanto de 2021 quanto de 2022. Ainda assim, o banco ponderou que os riscos são de uma taxa mais elevada. Sobre isso, os economistas afirmaram:

“Vale ressaltar que uma inflação mais alta em 2022 exigiria uma taxa de juros mais alta para levar a política monetária à neutralidade (taxa de juros real em torno de 3,00%).”

Expansão segue

Em contrapartida, para a economia, os profissionais seguem vendo expansão de 5,1% neste ano e de 1,8% para o ano que vem. Além disso, a previsão de 2022 é prejudicada por políticas monetária e fiscal mais apertadas.

PIB

Já o segundo trimestre deve ter sido de variação quase nula do PIB, ao passo que o terceiro trimestre deve mostrar aumento de 0,2% sobre o segundo. Com isso, o PIB deve avançar 0,3% nos últimos três meses de 2021.

Contudo, o dólar deve encerrar o ano acima dos atuais R$ 5,20. Além da política monetária dos Estados Unidos e da força da moeda no mundo, mais ruídos fiscais no Brasil devem afetar negativamente a taxa de câmbio.

Entretanto, os preços mais altos das commodities devem garantir um robusto superávit comercial de US$ 63 bilhões em 2021. Por outro lado, deve apoiar o primeiro saldo positivo nas transações correntes desde 2006 (de US$ 11 bilhões, ou 0,7% do PIB).

*Foto: Divulgação

Prêmio Empreenda Saúde vai escolher projetos de tecnologia

premio-empreenda-saúde-vai-escolher-projetos-de-tecnologia

Prêmio Empreenda Saúde receberá inscrições de startups que promovam projetos inovadores também de impacto social a fim de melhorar a saúde no Brasil

As startups da área de saúde têm até o dia 2 de agosto para se inscrever no Prêmio Empreenda Saúde. O concurso é voltado a projetos tecnológicos e inovadores que incentivem o desenvolvimento do setor no país.

7ª edição do Prêmio Empreenda Saúde

Esta é a sétima edição do Prêmio Empreenda Saúde. A iniciativa busca soluções em fase de prototipagem ou comercialização com potencial de gerar impacto social.

Além disso, o concurso é promovido pela Fundação Everis Brasil e é aberto a startups registradas legalmente e que tenham captado até R$ 4,5 milhões de financiamento nos últimos três anos ou faturado mais de R$ 2,250 milhões no último ano.

Inscrições

As empresas poderão se inscrever pelo site oficial do projeto. Neste ano, haverá três novas categorias, ditando tendências em saúde aceleradas pela pandemia.

Vale destacar que projetos que promovam expansão da assistência em saúde por meio do uso de ferramentas de tecnologia interativas nos serviços públicos e privados podem se inscrever em “Telehealth”. Sendo assim, poderão concorrer experiências de teleconsultas, telemonitoramento e teleorientação, entre outras.

Por outro lado, startups com tecnologias do tipo mobile ou “wearables” (acopladas ao corpo), com atuação direcionada à gestão de dados populacional, cuidados coordenados e integrados em saúde nos serviços públicos e privados, saúde digital com foco em prevenção de doenças, entre outros, podem se inscrever em “Gestão de saúde populacional com foco em wellness”.

Por fim, as iniciativas com ênfase na gestão administrativa e assistencial de serviços públicos ou privados que promovam inovação por meio da incorporação de novas ferramentas e tecnologias podem aplicar em “Eficiência operacional aplicada à gestão da saúde.”

Vencedor

O vencedor e assim como o ranking dos 12 melhores projetos serão anunciados no dia 4 de novembro. O primeiro lugar recebe R$ 50 mil e a chance de passar por mentoria de três meses.

De acordo com o presidente da Fundação Everis Brasil, Antonio Carlos Valente:

“O Empreenda Saúde é a grande chance de startups brasileiras do setor entrarem em contato com um imenso ecossistema de inovação no setor, a começar pelo nosso júri, composto por representantes renomados das áreas de ensino, pesquisa, inovação, saúde e executivos dos mais diversos setores do mercado.”

Últimas edições

Nas últimas edições se destacaram as seguintes soluções em saúde:

  • Epistemic, com solução para detecção de surtos epiléticos;
  • o software Fófuuu, para tratamentos de fonoaudiologia;
  • e a Neurobots, que criou exoesqueleto controlado pelo cérebro que ajuda na recuperação de pacientes que sofreram acidentes vasculares cerebrais.

*Foto: Divulgação